30 de maio de 2013

DESISTO: Vou deixar a vida me levar

http://mafalda.dreamers.com/
Este mundo está muito chato, e confesso que eu também estou muito chata.
Antigamente eu até achava graça da imaturidade das pessoas, dos delírios dos sem noção.
Mas agora está tudo muito chato, enfadonho... boring, boring, boring,,,
O mundo está girando para o sentido contrário do meu, eu planejo, planejo, planejo e quando vejo, tá tudo ao contrário. Acertamos na direção mas erramos no sentido.

Cada dia que passa mais eu me deparo com uma massa que sequer reflete sobre as coisas, e fala qualquer coisa, só para dar aquele suspiro de "ah... o mundo tem chance". Claro que o mundo vai se endireitar, mas sejamos sinceros, não com a abobrinhas que são passadas pela internet!
Esta semana, uma das minhas "impaciências" girou em torno de um filminho que circulou na mídia. O filminho de um garotinho (muito fofo por sinal) que não queria comer o polvo por ser um animal. Um filme muito fofo, que mostra o menino realmente sensibilizado por estar comendo um animal.
Por conta disso. começou a circular tanta baboseira pela internet que fiquei com raiva do filminho. Já chamaram o moleque de "ser superior", "evoluído". "porta-voz da nova era". Aff... êta povo que gosta de um show!
Como bom "espírito de porco" que sou, corto este momento de delírio de canonização da raça humana e lembro que Hitler era vegetariano, e se sensibilizava ao ver atos de violência e crueldade contra os pobres animais... Para ele era repugnante o que faziam os carnívoros. Vai entender a mente humana né?

Outra dificuldade deste mundo que gira está sendo fazer planos.
Eu sempre agi como os japoneses (dizem): 95% de planejamento e 5% de execução.
Mas acabo de descobrir que esta matemática só acontece nos ditos populares ou quando todos pensam da mesma forma.
Estou assim, planejando as coisas nos mínimos detalhes, para na Hora H ter uma baita surpresa de mudança de sentido. Algo tipo 180 graus para ficar literalmente o oposto do que eu havia planejado. E esta semana foram duas questões muito complicadas.  Destas que eu preciso ficar quietinha para digerir as idéias, mas desta vez não vou mudar de planos, reeditá-los, refaze-los, ou qualquer "re" que possa vir à minha mente.
Por isso, declaro oficialmente que, como o mundo não parou para eu descer, vou fazer como o grande filósofo Zeca Pagodinho... E deixa a vida me levar:
"Se a coisa não sai
 Do jeito que eu quero
 Também não me desespero
 O negócio é deixar rolar
 E aos trancos e barrancos
 Lá vou eu!
 E sou feliz e agradeço
 Por tudo que Deus me deu..."


E por conta disso, aproveito o máximo possível neste feriado as companhias de Naiara e de Umberto (Um Malbec e o escritor), já que o filhote está na idade de me substituir pelos amigos de rock.
Que seja assim então!

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário