24 de abril de 2012

Mente & Coração

Conta a lenda que em um reino muito própero e feliz, o sábio rei Kamadewa, em seu leito de morte, deixou para seus dois filhos - Ravi e Shandar, a responsabilidade de governar mantendo a prosperidade de seus súditos.
Para que isso acontecesse, o rei tirou de sua coroa duas pedras: uma vermelha - a do coração, e outra azul - a da justiça, e mandou que seus filhos escolhessem a melhor forma de dividir as pedras e o reino.
Assim, após a sua morte, a conselheiro Candal, amigo do rei, dividiu o reino igualmente em dois e mandou confeccionar duas coroas com um lugar central para colocar as pedras escolhidas. Pediu aos príncipes para pensarem em como dividir as pedras e para que ele pudesse guardar a adaga da sabedoria que pertencera ao rei e assim foi concedido.
No dia da coroação, o príncipe Ravir escolheu a pedra vermelha do coração e disse: "Sem sentimento, não há prosperidade!"
Por sua vez, o príncipe Shandar escolheu a azul e assim falou: "Sem justiça não há prosperidade!"
Após a cerimônia, os dois novos reis foram para seus castelos governar seus reinos...

Os anos se passaram e os reinos começaram cair em desgraça, em desunião e o povo se virar contra o seus reis.
No reino de Ravi, onde morava o coração, as pessoas começaram a fazer o que queriam, era só dizer para o rei que estava doente, que não precisaria trabalhar; que o rei mandava tirar de quem produzia e dava para ele, sem pestanejar. As decisões eram feitas de acordo com o sentimento do rei.
Por sua vez, no reino de Shandar, onde morava a justiça, mesmo que as chuvas arrasassem as plantações, se não produzia, não comia. Se o pai ficasse doente, as crianças saíam da escola para trabalhar e assim conseguir o dinheiro da moradia. Ali, as decisões eram feitas de acordo com as leis - vale o que está escrito.

Até que um dia, os dois reis, já cansados de tentar recuperar a paz do seus reinos, foram visitar o sábio e perguntaram o que eles tinham feito de errado.

E Ravi assim falou:
- Sábio Candal, escolhi a pedra do coração para poder decidir com o coração, com humanidade. Não queria que minhas decisões levasse em consideração apenas o que está escrito nas leis e veja o que está acontecendo!
Shandal também se pronunciou e assim falou:
- Sábio Candal, escolhi a pedra da justiça para poder decidir de acordo com o que está escrito, para não cometer injustiça no meu reino. Não queria que minhas decisões levassem em conta o que sentia em relação aos meus súditos. e veja como está meu reino!

Ao ver as lágrimas dos dois reis, o sábio pediu a pedra de cada um deles, e com a adaga da sabedoria cortou-as ao meio e colocou em cada coroa a metade de cada uma.
E assim explicou ao reis:

- Seu pai governou com as duas pedras. A prosperidade de seu reino sempre foi devido a isso. Não há justiça sem coração. As leis são frias e existem em um pedaço de papel, por isso apenas o calor do coração pode aquecer o que está escrito e transformar estas duas virtudes em bem-estar para todos.

E assim, ao cair da noite, cada rei foi para o seu reino, com a certeza de dias melhores.



Até a próxima!

Um comentário: