31 de dezembro de 2011

Presente para você

Se um dia ao acordar, você encontrasse ao lado de sua cama, um lindo pacote embrulhado com fitas coloridas, com certeza o abriria para ver o que haveria dentro.
Talvez houvesse ali algo de que você nem gostasse muito. Então guardaria a caixa, pensando no que fazer com aquele presente.
Mas, no dia seguinte, lá está outra caixa. Mais uma vez você abre correndo e, dessa vez, há alguma coisa da qual goste muito.
Uma lembrança de alguém distante, uma roupa que viu na vitrine, um casaco para os dias de frio ou simplesmente um ramo de flores de alguém que se lembrou de você.
Isso acontece todos os dias, mas nós nem percebemos.
Todos os dias quando acordamos, lá está, à nossa frente, uma caixa de presentes enviada por Deus especialmente para nós: um dia inteirinho para usarmos da melhor forma possível.
Às vezes, ele vem cheio de problemas, coisas que não conseguimos resolver, tristezas, decepções, lágrimas.
Mas outras vezes, ele vem cheio de surpresas boas, alegrias, vitórias e conquistas.
O mais importante é que todos os dias, enquanto dormimos, Deus embrulha para nós com todo o carinho, nosso presente: o dia seguinte.
Ele cerca nosso dia com fitas coloridas, não importa o que esteja por vir.
A esse dia quando acordamos, chamamos presente, o presente de Deus para nós.
Nem sempre Ele nos manda o que esperamos ou o que queremos.
Mas Ele sempre nos manda o melhor, o de que precisamos e que, muitas vezes, pode ser mais do que merecemos.
Abra seu presente todos os dias, primeiro, agradecendo a quem o mandou, sem se importar com o que vem dentro da embalagem. Sem dúvida, Deus não se engana na remessa dos pacotes.
Se hoje não veio o presente que você aguardava, espere.
Abra o de amanhã com mais carinho, pois pode ser que, a qualquer momento, os seus sonhos cheguem embrulhados em um presente, de acordo com os planos de Deus para você.
Deus não atende as nossas vontades e sim nossas necessidades.
*  *  *
Agradeçamos a Deus por cada dia a mais que temos a oportunidade de viver.
Cada dia é realmente um presente de Deus.
Em um dia apenas podemos ter mais uma chance de aprender algo novo sobre a vida ou sobre nós mesmos, de corrigir um erro, de tropeçar, levantar e nos sentirmos mais fortalecidos, de perdoar ou sermos perdoados.
É outra chance que temos de crescer como Espíritos e dar mais um passo em direção à felicidade.
Agradeçamos por mais um ano que se finda no calendário da nossa vida.
Agradeçamos infinitamente, por mais um ano que se inicia em nosso calendário.
Ter um ano inteiro pela frente é como ter um caderno em branco aonde se vai caligrafar.
Nesse caderno podemos deixar registradas histórias coloridas ou em preto e branco, de amores ou dores, de luzes ou de sombras.
Tudo dependerá do que carregarmos em nosso íntimo. A escolha pelo caminho do bem, da resignação, da fé e do amor é de cada um.
Que nossas escolhas agradem a Deus, para que um dia a realização dos nossos sonhos faça parte do plano Divino.

Redação do Momento Espírita, com base em
 mensagem de autor desconhecido.
Em 31.12.2011.

24 de dezembro de 2011

DESEJOS

Sabe aquele blog que você resolve criar de forma displicente, apenas para se expressar, para levar pelo mundo os seus pensamentos?
Um blog que te possibilita ser platônica e que o próprio Platão te oferece uma nuvem para você viver no mundo das idéias?
Pois este blog é isso tudo, e um pouco mais. E o bom de tudo é descobrir que existem tantas outras pessoas morando nas nuvens que eu não me sinto só!
E é a você que compartilha comigo estas histórias, que eu desejo...

DESEJOS 
Desejo a você...
Fruto do mato 
Cheiro de jardim 
Namoro no portão 
Domingo sem chuva 
Segunda sem mau humor 
Sábado com seu amor 
Filme do Carlitos 
Chope com amigos 
Crônica de Rubem Braga 
Viver sem inimigos 
Filme antigo na TV 
Ter uma pessoa especial 
E que ela goste de você 
Música de Tom com letra de Chico 
Frango caipira em pensão do interior 
Ouvir uma palavra amável 
Ter uma surpresa agradável 
Ver a Banda passar 
Noite de lua cheia 
Rever uma velha amizade 
Ter fé em Deus 
Não ter que ouvir a palavra não 
Nem nunca, nem jamais e adeus. 
Rir como criança 
Ouvir canto de passarinho. 
Sarar de resfriado 
Escrever um poema de Amor 
Que nunca será rasgado 
Formar um par ideal 
Tomar banho de cachoeira 
Pegar um bronzeado legal 
Aprender um nova canção 
Esperar alguém na estação 
Queijo com goiabada 
Pôr-do-Sol na roça 
Uma festa 
Um violão 
Uma seresta 
Recordar um amor antigo 
Ter um ombro sempre amigo 
Bater palmas de alegria 
Uma tarde amena 
Calçar um velho chinelo 
Sentar numa velha poltrona 
Tocar violão para alguém 
Ouvir a chuva no telhado 
Vinho branco 
Bolero de Ravel 
E muito carinho meu. 
(Carlos Drummond de Andrade) 

Boas Festas!

17 de dezembro de 2011

A COZINHA E EU (7): Filé à Rô

Bom... quando eu estou meio estressada (e tenho andando muito assim rsrs) eu gosto de cozinhar. Fico tão absorta no que estou fazendo que não penso nos problemas do dia-a-dia.
E eu estava assim na sexta-feira...
Resolvi inventar um prato para o jantar de sexta, e assim surgiu o Filé à Rô.
Vamos lá!
Ingredientes:
- 500gr de filé mignon (inteiro)
- mostarda preta
- molho shoyo
- 2 dentes de alho
- noz moscada
- pimenta do reino
- alecrim

Modo de fazer:
1. passe os dois dentes de alho no filé mignon
2. besunte totalmente o filé com uma mistura de mostarda preta e molho shoyo
3. Coloque a carne em um pirex, cubra com papel alumínio e coloque no forno médio por uma hora. 
4. Após este período, retire o filé e no caldo que ficou adicione a noz moscada, a pimenta do reino e o alecrim.
5. Corte o filé em tiras grossas (para não ressecar).
5. Devolva a carne para o pirex e deixe secar o caldo, mas não deixe secar completamente, para colocar em cima da carne quando for servir - cuidado que seca rápido.

Uma dica, não coloque sal, o molho shoyo já tem sal o suficiente para a carne ficar no ponto.
Eu servi com arroz branco e batatas.
E claro! um delicioso Pinotage sul africano Danie De Wet
Até a próxima!

11 de dezembro de 2011

O Cantinho Sommelier da Casa

Nós temos um cantinho embaixo da escada que eu já havia colocado o material dos vinhos, da adega que fiz em decoupage. Inclusive já havia escrito sobre a adega em um post anterior. Com a mudança da sala, resolvi criar o "Sommelier da casa" , um presente para eu curtir seus vinhos com elegância.
Então criei o "Cantinho Sommelier"
Comecei com um tapetinho para dar uma clareada no chão.
Depois coloquei uma mesinha que AMO junto com a cadeira que havia restaurado no ano passado. Esta cadeira foi encontrada nos entulhos da casa quando a dona anterior se mudou.
Para dar o toque final, coloquei o livro Larrouse do Vinho. Assim sempre que eu quiser ler alguma informação sobre os vinhos, posso consultar ali mesmo.
Também temos outros livros interessantes sobre o tema e uma coleção sobre todos os tipos de vinho que foi publicada pela Folha de São Paulo, e que lugar melhor para guardar do que este novo cantinho?
Mas como disse no post anterior, sempre temos uma história para contar.
As taças de degustação de vinho (cristal da Boemia) repousa sobre uma bandeja que eu trouxe da Casa de Pablo Neruda, em Isla Negra. Na ocasião estive no museu e claro, chorei muito em conhecer a casa de uma grande paixão. Escrita na bandeja está gravado o texto de um poema dele.
Aproveitando o embalo do meu lado artístico, ontem vi um blog com uma guirlanda de rolhas de vinho, e disse que "você tem a rolha, o arame, a cola quente"...
 Aí resolvi fazer uma guirlanda de rolhas. Ficou bem legal! Super original para a nossa porta. Como a nossa porta é de vidro, fotografei também na parede para vermos os detalhes.


Na realidade eu não usei arame. Recortei uma circunferência com papelão grosso e passei uma fita verde em torno dele, depois colei com cola quente o arranjo da parte inferior (parte de um arranjo de mesa velhinho que ia ser descartado) e depois fui colando as rolhas. Entre as rolhas mais afastadas, coloquei sementes secas vermelhas e finalizei com as bolas de Natal penduradas. Foi muito rápido e fácil fazer esta guirlanda linda!


Até a próxima!

10 de dezembro de 2011

"A Gente Encontra o Próprio Estilo Quando Não Consegue Fazer as Coisas de Outra Forma"

Certa feita, um amigo meu veio à nossa casa (quando ainda morávamos no apartamento) e ele começou a perguntar sobre os objetos da sala.
Daí eu comecei a contar histórias sobre cada um deles, da compra nas viagens, nas lojas, nas exposições... o que cada um deles representava.
Aí ele me disse que eu não tinha simplesmente uma casa, eu tinha uma história. Nunca mais esqueci disso que ele falou... e a vida seguiu.
Quando nós nos mudamos para esta casa, há três anos atrás, eu comecei a imaginar uma sala que pudesse contar uma história, que tivesse um pouco da nossa vida, da nossa forma de ser em cada canto. E aí eu comecei a montar a sala na cabeça.
Aqui em casa todos gostam muito de música, de filmes, etc. Eu não compro filme pirata. Todos aqui em casa são originais, e onde então armazenar tantos DVD e CD em um lugar só?
Assim eu já tinha comprado duas torres para os DVD. Afinal, onde guardar os shows do Santana que Claudionor tanto gosta?
E o rack branco para a vitrola de vinil. Afinal, cade coragem de me desfazer dos meus discos de rock originais - que ainda tocam? (Detalhe do vinil comemorativo dos 30 anos do Dark Side of the Moon em cima do rack)
Eu também quis fazer uma sala onde estivesse patente o meu amor pela arte, em especial a Mondrian, que é um artista que amo de paixão. E ele tem uma peculiaridade que me faz gostar mais ainda dele.. ele amava dançar, e adorava ir aos bailes para dançar as Big Bands, igualzinho como meu pai amado fazia quando ainda estava aqui conosco.
Então eu desenhei um Home Theater para acomodar todos os aparelhos e CD e DVD em um lugar só. Assim eu criei este móvel abaixo, onde a TV foi incluída para parecer uma parte da pintura de Mondrian.

quadro de Mondrian
 Outra coisa que eu amo são os meus quadros de Camile Claudel e Rodin, que fazem parte de um cantinho na  sala. Eu comprei quando tive a oportunidade de ver a exposição das obras dos dois artistas. O quadro de Camile fica um pouco abaixo do de Rodin pois a discípula, embora maravilhosa, não conseguiu suplantar a perfeição do mestre. E ela enlouqueceu de amor por ele...

O abajur foi comprado na Tok Stok, que fez alguns objetos em homenagem a Mondrian.
Para fechar o "quadro", mandei fazer cortinas simples, de tecido cru mas com uma barrinha bordô para dar um contraste. O nosso sofá é de dois lugares, para ficarmos juntinhos na sala tomando vinho e vendo nossos DVD (Quando temos convidados, temos puffs para sentar).
 Eu adoro este espelho que fica entre as duas janelas. Ele é feito de posters antigos na moldura vitrificada , bem legal mesmo. Só viu este na loja que comprei.



Eu queria uma sala aconchegante, onde todos se sentissem bem-vindos, abraçados, queridos, uma sala que trouxesse alegria de estar ali. O que melhor do que o quadro de Romero Britto - O Abraço?
O tapete é daqueles deliciosos ao toque, tipo "quero ficar descalço" da loja Lá na Nanda. Muito bom!
Até a próxima!!!