15 de março de 2011

Johann: Uma Canção de Amor

Lembro que um belo dia eu acordei e contei um sonho para minha mãe.
Contei para ela que eu tinha sonhado que eu subia em um andar acima da creche do CELD e pegava um bebê muito lindo no berço e levava ele para casa.
Minha mãe disse que eu devia ter visto uma criança que me encantou no dia anterior e por isso eu sonhei com um bebe fofucho.
Esqueci a história, até que descobri que estava grávida.
A primeira coisa que fiz foi sair de onde trabalhava porque era em laboratório de orgânica, e poderia causar algum tipo de dano ao bebe.
O tempo passou, a barriga cresceu e quando fiz a ultra e deu para ver o sexo, o médico perguntou:
- "mãe, voce quer menino ou menina"? E aí eu respondi: "- todo mundo quer a Ingrid, mas eu tenho certeza que é o Johann que vejo em meus sonhos." 
Seu nome foi em homenagem a Johann Sebastian Bach, que tão divinamente escreveu a peça "A Paixão Segundo S"ao Mateus". Digna de anjos!!!
Dito e feito. Há 15 anos atrás, no dia 15/03/96, às 17:00hs (depois de 8 horas de trabalho de parto), Johann nasceu.
Por opção pessoal, parei de trabalhar para me dedicar ao Johann, e tive o maior dos prazeres da vida! 
Tudo o que aconteceu "da primeira vez" eu acompanhei. 
A primeira palavra, o primeiro passinho, a primeira vez de comer sozinho. A primeira gargalhada... Johann começou a engatinhar ao contrário, e sempre que a gente via, ele estava entalado nos sofás e camas. Era engraçado a carinha dele de "como assim?" , já que ele queria ir para frente e acabava indo para trás.
A gente chamava ele de filhote de mico-carvoeiro, porque ele ficava preto de tanto brincar. 
Teve um dia, ele pequenininho, que ele pediu para eu levá-lo ao médico, porque ele brincou tanto que não conseguia ficar em pé. Ele falou: "- Mamãe, me leva no médico, minhas perninhas não querem me obedecer mais."
Na fase do super-herói, ele passava o dia inteiro fantasiado, ia de Tarzan pro shopping, de Batman para a escola. E quando alguém vinha falar deste momento lúdico dele, eu respondia: "-acho que ficaria feio eu velha me fantasiar, não uma criança de 4 anos". E assim foram os power rangers,super-homens, Batmans, "omalanhas", enfim!
Foi tudo tão mágico que a falta (absoluta) de grana não era tão ruim. E eu havia prometido para mim mesma que só iria voltar a trabalhar quando ele já fosse mais independente. E quando ele tinha pouco mais de 4 aninhos, voltei ao mercado de trabalho.
Voltei a trabalhar e depois de pouco mais de seis meses, surgiu a oportunidade de um emprego melhor em Macaé. E então, coloquei Johann debaixo do braço e fomos eu, ele e a coragem para um lugar completamente novo, onde não conhecíamos ninguém e começamos uma nova vida.
Mas a vida é assim mesmo, sempre com novos desafios. Passamos por muitas dificuldades, mas a cada superação ficávamos cada vez mais unidos. 
Lembro que certa feita, eu distendi o pé em Macaé e fiquei de licença médica. Johann com 5 anos foi o melhor enfermeiro que alguém poderia ter, pois como éramos somente eu e ele em casa, ele teve que cuidar de mim até eu poder colocar o pé no chão.
Na realidade eu não lembro tão claramente das dificuldades, mas lembro cada momento de alegria que tivemos. 
Logo depois de dois anos, voltamos para o Rio de Janeiro, para um apartamento no mesmo prédio que minha mãe e de lá para cá, vivemos muitas coisas juntos.
Em todos os momentos da vida dele estive próximo, vigiando, informando, educando, prendendo, soltando as asas aos poucos... enfim e hoje tenho um filho maravilhoso, parceiro mesmo! 
E este rapazinho, que hoje completa 15 anos, é - sem sombra de dúvidas - a coisa mais importante, a maior jóia que Deus me confiou nesta reencarnação.

E para fechar este post, um depoimento que meu grande amor me fez um dia desses no orkut:
3 anos: mamãe te amo
11 anos: mãe não enche.
16 anos: minha mãe é tão irritante.
18 anos: eu quero sair de casa.
25 anos: mãe você tinha razão.
30 anos: eu quero voltar para a casa da minha mãe.
50 anos: eu não quero perder a minha mãe.
70 anos: eu abriria mão de tudo para ter a minha mãe de volta perto de mim.

Mãe : eu sei que agente briga as vezes , mas quero que saiba que EU TE AMO e nunca quero te perder :/

4 comentários:

  1. Parabéns ao Johann, e também à "culpada" por isso tudo :-)

    ResponderExcluir
  2. obrigado Walter!
    Realmente ele é uma jóia de rapaz!
    Sou abençoada por tê-lo ao meu lado.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Rô!
    Que família linda!
    Você é guerreira!
    bjs

    ResponderExcluir
  4. nossos principes são da mesma idade
    johann fez 15 em 15/;03
    meu diogo fez quinze ontem, 03/05
    datas parecidas
    ,meninos lindos
    bjs

    ResponderExcluir