7 de outubro de 2010

"NÃO CONCORDO COM VOCÊ"- A Incrível Arte da Surdez

fotos: Maceió
Uma das coisas que eu acho mais interessante no ser humano é o que chamo de "a incrível arte de saber o que o outro vai falar". Isso mesmo! Sabe quando voce está desenvolvendo uma idéia e o outro interlocutor te interrompe, e ainda te diz que está errado antes de voce completar seu raciocínio?
Sabe... eu posso estar ruiva como contei no post anterior, posso ser loira e estar cansada de ser chamada de burra (óh... pobres mortais...) mas se tem uma coisa que aprendi na vida foi analisar as coisas criticamente. 
Não a crítica pela crítica, pois esta é estúpida, mas a crítica pela análise do que se fala e do que se faz. 
Há algum tempo atrás eu tentei - isso mesmo, tentei - conversar sobre sistema de cotas, e tentei (mais uma vez uso este termo!!!) explicar porque sou contra o sistema de cotas para a Universidade. 
Voce acredita que eu não consegui sair desta frase? Aconteceu exatamente o que descrevi no título: a incrível arte da surdez! Ninguém deixou eu me explicar. As pessoas - que só escutaram esta frase me crucificaram com estatísticas, vozerios, falatórios ao mesmo tempo. Claro que acabei ficando quieta, mudando de assunto. Simplesmente porque ninguém me deixou concluir meu pensamento.
E aproveito este espaço para exteriorizar minha idéia. Eu realmente sou contra o sistema de cotas para a Universidade. Eu acho que a oportunidade é dada muito tarde, quando o indivíduo já está com a base educacional falha. Por exemplo: a maior nota do estudante que passou no sistema de cotas para a minha carreira no vestibular é menor do quer a nota do último colocado. Para mim fica claro que a maioria dos estudantes terão dificuldades, mesmo porque o ponto de corte da primeira fase da UERJ, por exemplo, já é apenas 40% de acerto. Voce pode até dizer que alguns que entram no sistema de cotas estão nos primeiros lugares, ok! concordo, mas quantos não conseguem acompanhar e desistem?
Agora, se voce me deixou falar até aqui - pelo menos me leu - deixa eu colocar meu ponto de vista.
Eu acho que o sistema de cotas deve começar em dois momentos, dando duas oportunidades distintas: a primeira seria no colégio de aplicação, quando o aluno faz prova para a 5a série do ensino fundamental e quando ele vai para o segundo grau, para a escola técnica. Se o aluno cotista entrar nestes dois momentos, ele terá muito mais oportunidades. Entrando em um colégio de aplicação, como CAP-UERJ, CAP-UFRJ, etc, o aluno terá uma base sólida de ensino, e entrando no ensino médio técnico, ele poderá escolher se quer ou não cursar a Universidade. Pelo sistema de cotas atual, a estrutura educacional só dá a oportunidade de se profissionalizar através da faculdade.
Pelo que imagino de sistema de cotas eficiente, temos não só um aluno com capacidade de disputar em pé de igualdade com qualquer outro, mas também um aluno que pode escolher entre ser um técnico, fazer um concurso público, enfim, damos um leque maior de oportunidades e perspectivas.
Nem sei se deixei claro o que penso ser correto, afinal nunca me deixaram falar até o final!! rsrsrsrs
enfim!
até a próxima!



Nenhum comentário:

Postar um comentário