22 de agosto de 2010

SEMANA BORBULHANTE - De Champagnes e Proseccos

"Nosso espírito se enleva a cada borbulha que sobe na taça de champagne" (RoPertile)
Esta semana foi diferente. Nada de vinhos. Não tenho nenhum rótulo novo para dividir com voce. Esta foi a semana do Champagne e do Prosecco. 
Começou quinta-feira com o convite de uma grande amiga - Jojo - que me chamou para uma champanharia em Botafogo, a Champanharia Ovelha Negra. Claro! convite mais que aceito!
Tinha uma boa variedade de rótulos, mas da minha Casa preferida - Salton- eles estavam em falta.
Bom, como não sou radical  - muito pelo contrário, aberta a novos paladares - experimentei alguns rótulos de champagne. Eu não achei o local lá grandes coisas, o lugar tem como slogan ser um ambiente rústico, mas para mim que já rodei por muitas vinícolas e adegas no Brasil e em outros países, faço uma distinção muito grande entre lugares rústicos e com um acabamento mais "metido a rústico". Sinceramente? O rústico deles parece obra mal-acabada. Um lugar muito pequeno, barulhento onde mal dá para conversar sem gritar e nos locomovermos, em com um péssimo serviço.
Mas a experiência "desgustativa" foi ótima! Não tinha ainda experimentado rótulos das casas Don Perini e champagnes da Casa Valduga e Aurora. Valeu pelos novos.
Voce sabia que nossa produção vinícola (vinhos, proseccos e champagnes) estão sendo considerados entre os melhores do mundo? Há algumas edições da VEJA, saiu um ranking de vinhos internacional e tinham muitos dos nossos por lá.
Continuando a semana borbulhante, eu ganhei de um amigo um champagne variedade moscatel. Que ele não leia meu post mas foi um terror! O champagne era saboroso, mas como toda bebida feita de uva moscatel, era bem doce e com um duende habitando cada borbulha. Ou seja, mesmo com apenas dois flutes, esta champagne foi capaz de povoar minha cabeça com centenas de duendes martelando na minha cabeça. Como minha vó dizia: cuidado com bebidas e palavras doces, elas derrubam qualquer um!
Certamente RoPertile e champagne doce não combinam!

No dia seguinte tinha até um churrasco de colecionadores de carro Miura para ir com um amigo do trabalho mas tive que furar. O duendes estavam a toda! Cismaram de reformar os meus lobos cerebrais!
Mas tudo bem. Lições aprendidas: não se deixe levar pelo doce das coisas. rsrsrsrs.
Já que falei com tanto amor pela casa Salton, prometo em breve um post com as histórias de minhas andanças pelas vinícolas do sul.
A propósito, não brigue comigo porque ainda falo champagne e não apenas espumante, afinal champagne é sé na França, como cachaça é só no Brasil... mas é o hábito, voce entende, né?
Até a próxima!

2 comentários:

  1. Oi Rô,

    Adorei seu post, viu! Com certeza o Moscatel só vale se for para acompanhar um bolo de casamento ou uma boa porção de petit gâteau, fora isso, não rola! Rs... adorei a frase da sua avózinha, vou anotar!

    Falando em vinhos, aquelas duas garrafinhas de Prosecco que estavam no baldinho no QVA, foram consumidas?! Fiquei com olhos graaandes! Hahaha

    Beijos e ótima semana!

    Mary AbOUT!
    www.maryabout.com

    ResponderExcluir
  2. O Ovelha Negra é tudo de bom!
    Bjs amiga!

    ResponderExcluir